domingo, julho 11, 2010

Cachalote gigante fóssil (Leviathan melvillei) é encontrada no sul do Peru

Um fóssil de baleia com idade entre 12 e 13 milhões de anos foi encontrado entre as cidades de Pisco e Ica, no sul do Peru, como resultado de um esforço conjunto de paleontólogos da Universidade de Utrecht, na Holanda, e do Museu de História Natural das cidades de Roterdã, Paris, Pisa, Lima e Bruxelas. A descrição científica da espécie, que tem comprimento estimado de 17,5 metros, foi publicada na revista ceintífica Nature. Trata-se de uma cachalote gigante que, de acordo com as evidências encontradas, teria vivido no período conhecido como Mioceno Médio. O animal foi batizado de Leviathan melvillei (na ilustração atacando uma baleia comum), nome derivado do hebraico Livyatan, um mítico monstro marinho, e que também homenageia Herman Melville, autor do romance Moby Dick.

Descrito a partir de um crânio 75% completo e com mandíbulas robustas, cabeça de aproximadamente três metros de comprimento e dentes superiores e inferiores que chegam a atingir 12 centímetros de diâmetro e 36 centímetros de comprimento, o fóssil foi considerado como um dos maiores predadores raptoriais, ou perseguidores, que se tem conhecimento.

De acordo com o grupo de cientistas responsável pelo achado, é a primeira vez que se encontra um predador com uma mordida com o tamanho e força da do Leviathan melvillei. Por isso, uma das hipóteses do estudo é que o animal se alimentava de outras baleias, diferente dos cachalotes atuais, que, por terem uma arcada dentária menor, se alimentam de lulas e outros moluscos.


Os cientistas propõem ainda que, como predadores considerados “de topo”, ao lado do contemporâneo tubarão da espécie Carcharocles megalodon, a baleia gigante recém-descoberta provavelmente teve um impacto decisivo na estruturação das comunidades marinhas do Mioceno, período de moldagem da fauna e flora do planeta, compreendido entre 23 milhões e 5 milhões de anos atrás.


O Museu de História Natural de Roterdã, na Holanda, deverá expor até o final do ano os moldes reconstruídos do Leviathan melvillei. Os fragmentos originais do fóssil ficarão arquivados na coleção científica do Museu de História Natural de Lima, no Peru.

http://ultimosegundo.ig.com.br/ciencia/pesquisadores+europeus+anunciam+descoberta+de+baleia+gigante/n1237688560065.html
ESTA INFORMAÇÃO FOI:

1 Comentários sobre esta postagem::

gabriel disse...

"a baleia gigante recém-descoberta provavelmente teve um impacto decisivo na estruturação das comunidades marinhas do Mioceno, período de moldagem da fauna e flora do planeta"
interessante, não sabia que as baleias (que para os torcedores do santos é um peixe) ajudaram a moldar a flora e a fauna... é que elas são tão antigas quanto os tubarões, apesar de serem cetáceos.... hhh
esses cientistas andam escrevendo com muita ambiguidade ultimamente...
mesmo porque, a flora só surgiu depois dos pericarpos, a fauna é uma fêmea mitológica e portanto não existe e não tem como uma baleia sem mãos moldar uma flor que fica fora da água. Duh.... rsrsrs

Postar um comentário

Comentários inoportunos, idiotas ou ilegais não serão aceitos.