quarta-feira, maio 12, 2010

Descoberta de asteróide com água cria a possibilidade de pit-stops espaciais

A recente descoberta de um asteróide envolto por uma camada de gelo reacendeu a possibilidade de que algumas rochas espaciais possam servir de pit stops para missões tripuladas ou não de longa distância. Se no caminho de alguma rota exploratória espacial existe água, isso significa que os astronautas que passarem por lá podem usá-la para beber e se lavar, e mais importante ainda, a água pode ser decomposta em seus componentes (oxigênio e hidrogênio) para fazer o combustível dos foguete, dizem especialistas.

Foi anunciado no final de abril que haviam sido encontradas provas definitivas de água congelada, juntamente com os compostos orgânicos como revestimento da superfície do asteróide 24 Themis, localizado orbitando o grande no cinturão de asteróides entre Marte e Júpiter. Anteriormente, cientistas acreditavam que os asteróides próximos ao sol não conseguiriam reter água, que provavelmente iria se evaporar dadas as condições de inexistência de atmosfera.

Além dos benefícios práticos, a água significa que o essas rochas espaciais podem ser potencialmente habitáveis para a vida, que impulsiona o financiamento para pesquisas nos asteróides. E embora não exista nenhum indício de vida extraterrestre até hoje encontrada, a presença da água é a primeira coisa que os investigadores procuram quando vão procurar nossos possíveis vizinhos intergaláticos.

O presidente americano, Barack Obama, revelou o objetivo de enviar astronautas para um asteróide próximo da Terra em 2025. Mas essas rochas espaciais mais próximas provavelmente não têm água gelada, uma vez que seria uma jornada para um dos asteróides mais próximos do sol localizado na borda do cinturão.

Mesmo pequenas quantidades de água sobre a superfície de um planeta ou asteróide podem ser grandes estímulos para novas missões. Para missões tripuladas, uma fonte de água para beber e se limpar além de extrair oxigênio para a respiração é um ótimo recurso logístico, embora os sistemas fechados nas naves sejam projetados para reciclar a maior parte dos recursos vitais que forem usados. A grande empolgação é dada a possibilidade de usar a água para fabricação de combustível. Para extrair a água, os astronautas ou robôs coletariam amostrar com terra e tudo e triturariam, em seguida, o material teria que ser aquecido com micro-ondas para separar a água dos sólidos e por fim a água seria limpa para retirar as últimas impurezas possivelmente existentes.

ESTA INFORMAÇÃO FOI:

0 Comentários sobre esta postagem::

Postar um comentário

Comentários inoportunos, idiotas ou ilegais não serão aceitos.