terça-feira, agosto 03, 2010

Fóssil comprova que a domesticação de cachorros é anterior a 14 mil anos

Fragmentos do crânio e das mandíbulas do fóssil foram encontrados em 1873, após investigações na caverna de Kesslerloch, norte da Suiça, mas só foram analisados nos últimos anos por pesquisadores da Universidade de Tübingen, na Alemanha.

Devido a mandíbula ser menor comparada com restos ósseos dos lobos descobertos na mesma caverna, pesquisadores comprovaram que o fóssil trata-se de um cachorro doméstico que viveu há mais de 14 mil anos. Confirmando assim a tese que a domesticação do cão supera os 14 mil anos.

A investigação da década de 1870 não se mostrou muito bem sucedida. “Eles não perceberam que era um cão, porque a arqueologia da época não era tão avançada( …). Eles nem sequer pensaram que os povos da idade da pedra já tinham cães domésticos”, informa Hannes Napierala, um dos paleontólogos da Universidade de Tübingen.

Embora seja possível a teoria que os cães tenham surgido na China, sua domesticação pode ter ocorrido em diversas partes do mundo. Para Napierala, o achado é o mais antigo vestígio da existência do melhor amigo do homem. “Isso realmente nos diz que 14 mil anos antes de hoje, os cães foram claramente muito bem domesticados.”, comenta ele.

Fonte: Portal Cinofilia
ESTA INFORMAÇÃO FOI:

0 Comentários sobre esta postagem::

Postar um comentário

Comentários inoportunos, idiotas ou ilegais não serão aceitos.