segunda-feira, agosto 13, 2012

Israel se prepara para destruir o Líbano e a Faixa de Gaza antes do Irã


O Líbano e a Faixa de Gaza foram sempre considerados um perigo sério para Israel, afinal lá se concentram os maiores núcleos de oposição a este país dentro do oriente médio. Como Israel planeja atacar o Irã será necessário destruir a Faixa de Gaza e parte do Líbano primeiro, foi o que declarou numa entrevista a uma rádio de Israel o antigo diretor dos serviços secretos Mossad Dani Yatom.

Segundo o próprio afirmou, a maior preocupação são os milhares de mísseis que o movimento xiita Hezbollah e o movimento palestino Hamas (fotos abaixo em sequencia) estão armazenando no Líbano e na Faixa de Gaza. É muito possível, portanto, que se tenha de destruir parte do Líbano e de Gaza antes que o Irã inicie um ataque, concluiu Yatom.


Israel tem declarado repetidamente que vai desferir um golpe contra o Irã, caso ele esteja desenvolvendo armas de destruição em massa. A contestação Israelense não possui lógica, Israel possui bombas atômicas, existem vários países que as desenvolvem, então porque um pode e o outro não? É uma questão de justiça, não podemos viver submissos a uma ameaça nuclear vinda de potências extrangeiras sem a segurança de que "não farão para não levarem o troco", e isso vale tanto para o Irã quanto para o Brasil quanto para qualquer outro país.

O desarmamento só é vantajoso para os bandidos terem vítimas indefesas e o estado poder reprimir violentamente a população civil sem medo de que ela atire nos soldados e na polícia. O discurso anti-nuclear está servindo de desculpa para um massacre étcnico-religioso no oriente médio conspirado pelo estado de Israel. Quando a ONU estava estudando a formação do estado de Israel foram sugeridas áreas mais férteis que o deserto da Palestina. Os Judeus sionistas poderiam ter optado pelos Pampas Argentinos ou terras férteis do extremo-oriente pertencentes a antiga União Soviética. Apesar de todas estas ofertas eles optaram pela Palestina alegando razões históricas (petróleo).

Chegando lá armaram-se até os dentes e invadiram territórios de todos os países vizinhos. Agora querem destruir o Líbano, país que tem tantos imigrantes morando no Brasil e também a faixa de gaza, um minúsculo território de 362 km² circulado por Israel e o mar mediterrâneo onde vivem amontoados mais de um milhão e meio de palestinos sem acesso a itens que necessidades básicas por conta das barreiras impostas por Israel.

Talvez seja a hora do mundo rever a situação Israelense visto que "não se comportaram direito" com a terra cedida a eles desde que lá se estabeleceram como estado oficialmente em 1948. Por muito menos que isso se fazem embargos econômicos a diversos países, a Coréia do Norte por exemplo sofre embargos apenas por anunciar testes de mísseis (coisa que os Estados Unidos faz o tempo todo), Cuba é o mesmo caso, assim como o próprio Irã, então que o Brasil ao menos, feche suas fronteiras com Israel.

ESTA INFORMAÇÃO FOI:

1 Comentários sobre esta postagem::

Luciano Levison disse...

Grande , pois a população mundial já excedeu em quase 5 x o que os recursos naturais e espaciais do planeta comportam e os USA , a União Européia e a Russia são grandes fabricantes de armas , com parques industriais de outros tipos de bens sucateados em favor da escravidão dos trabalhadores asiáticos e tudo isto que citei , na minha ótica é a real causa primária da crise econômica mundial que já estamos vivenciando à quase 5 anos .

Postar um comentário

Comentários inoportunos, idiotas ou ilegais não serão aceitos.