terça-feira, maio 11, 2010

O aumento da infertilidade masculina pode nos levar a extinção

Um em cada cinco homens sofre de problemas com a fertilidade. E os cientistas alertaram que isso só vai piorar. Há uma crise, mas não tem nada a ver com o déficit econômico ou a incerteza política atual. Os cientistas alertam que níveis crescentes de infertilidade masculina tem se tornado tão perigosos que já são um grave "problema de saúde pública", alguns vão mais longe.

O professor Niels Skakkebæk, da Universidade de Copenhagen, descreve o problema como sendo tão importante quanto o aquecimento global. Na semana passada, um escritor sugeriu, em termos rigidamente aterrorizantes, que se os cientistas de outro planeta forem estudar o sistema reprodutivo masculino, eles concluirão que o homem está destinado a ter uma extinção rápida. O fato que é se a tendência do aumento da infertilidade continuar os homens estão a caminho de tornarem completamente estéreis dentro de algumas gerações.

Relatórios afirmam que um em cada cinco homens jovens saudáveis com idades entre 18 e 25 produzem espermatozóides anormais. Isso significa que 5 a 15 por cento do seu esperma é bom o suficiente para ser classificado como 'normal' nas regras da organização Mundial de Saúde - provando que a infertilidade não é apenas um problema feminino.

De fato, 40% dos casais que sofrem com infertilidade e procuram tratamento, possuem seu problema no homem e não na mulher. Os culpados por este fato ainda são obscuros, muitos são os acusados sendo que o Bisfenol, substância que é liberada pelos plásticos quando aquecidos é o campeão de indicações. Pouco está se fazendo para combater este problema, teríamos desistido?

ESTA INFORMAÇÃO FOI:

0 Comentários sobre esta postagem::

Postar um comentário

Comentários inoportunos, idiotas ou ilegais não serão aceitos.