sábado, agosto 04, 2012

Estudo prova que o canibalismo é vantagem evolutiva em aranhas-de-jardim

Os casos de aranhas-dos-jardins (Agelenopis sp.) americanas que praticam canibalismo com os machos após a cópula foram comparados com aqueles onde as aranhas não fazem uso do canibalismo. Resultado: mais filhotes de mães canibais eclodem do que os de aranhas não canibais. Isto sugere uma vantagem evolutiva para as aranhas fêmeas que comem os machos após o acasalamento.

A Explicação para a vantagem evolutiva do canibalismo sexual sugere que o macho é uma ameaça aos ovos em caso de escassez de alimento. O canibalismo sexual é uma prática difundida entre aranhas e escorpiões. Aranhas como a víuva negra são perigosas e recebem este nome graças a este seu comportamento.

O estudo foi publicado na Animal Behavior e é o primeiro a vincular o canibalismo com sucesso reprodutivo. Berning Aric, da Universidade de Pittsburgh, principal autor do estudo, coletou aranhas nos jardins de milhares de quintais, as criou e observou seu comportamento coletando dados biológicos sobre a reprodução. A isca utilizada para capturar as aranhas na armadilha foram grilos vivos. "Nós as rastreamos em uma série de métricas de desempenho", disse ele.

"Descobrimos também que as fêmeas mais famintas tendem a canibalizar primeiro o seu companheiro. A Agressividade também está relacionada com este ato e ela não inicia no ato sexual e sim nos sacos de ovos onde antes de nascerem alguns indivíduos já canibalizam-se." disse Aric. É possível que exista um "gene canibal" por trás deste comportamento.


ESTA INFORMAÇÃO FOI:

0 Comentários sobre esta postagem::

Postar um comentário

Comentários inoportunos, idiotas ou ilegais não serão aceitos.