quinta-feira, janeiro 01, 2009

Barack Obama e o fim do Livre Mercado


O Economista Norteamericano, James Galbraith, acaba de lançar um livro chamado "O Estado Predador". Para ele, a crise mundial está só começando e o principal antigido por ela será o Livre Mercado. Ele explica: "Com a crise, a tendência é de que as economias nacionais se fechem para proteger seus mercados internos o que resultará numa diminuição das importações e exportações nunca antes vista na história do capitalismo".

Na prática, ele prevê que os cidadãos de países desenvolvidos sofrerão um abalo sendo forçados a modificar seus modos de vida, elevando-se as taxas de desemprego e criminalidade. Já os cidadãos de países em desenvolvimento sofrerão devidos às baixas de suas exportações. Este processo poderá desencadear muitas crises governamentais modificando a estrutura economica mundial.

Para Galbraith, a eleição de Barack Obama significa a afirmação de suas teorias, visto que presidente eleito promete voltar o foco de seu governo para questões sociais. Para repórteres Europeus ele se refere a Obama como sendo um Social-Democrata e para repórteres americanos como sendo um Populista.

Em seu livro, porém, ele vai mais longe. Afirma categoricamente que o discurso e o plano governamental de Obama possuem uma analogia inversamente proporcional aos dicursos e planos dos políticos Russos, pouco antes do colapso da União Soviética em 1989. A aproximação de Obama com Al Gore e John Kerry, a ala mais esquerdista dos Democratas, reforçam para o economista, a tese de que Obama será o grande responsável pela quebra de Wall Street e o colapso da economia mundial.

. Fonte: National Catholic Reporter, January 1, 2009




ESTA INFORMAÇÃO FOI:

0 Comentários sobre esta postagem::

Postar um comentário

Comentários inoportunos, idiotas ou ilegais não serão aceitos.